sexta-feira, 1 de maio de 2009

Arte de «Cativar»...

(...)

– Anda brincar comigo – pediu-lhe o principezinho.

- Estou triste...– Não posso ir brincar contigo – disse a raposa. – Ainda ninguém me cativou...

(...)

– «Cativar» quer dizer o quê? – Perguntou o principezinho?

– É a única coisa que toda a gente se esqueceu – disse a raposa. - Quer dizer criar laços…

– «Criar laços»?

- Sim, laços – disse a raposa. – (…) se tu me cativares, passamos a precisar um do outro. Passas a ser único no mundo para mim. E eu também passo a ser única no mundo para ti…(…)

- E tenho de fazer o quê? - Perguntou o principezinho.

- Tens de ter muita paciência – respondeu a raposa. - Primeiro, sentas-te longe de mim…assim…na relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não me dizes nada. As palavras são uma fonte de mal-entendidos. Mas podes sentar-te cada dia um bocadinho mais perto...

2 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

"Eu nao preciso de ti
e tu nao precisas de mim
mas se me cativares
nos precisaremos um do outro"

e

"Foi o tempo que perdeste com a rosa que tornou a rosa tao importante para ti".

Sao outras duas belas citações do Principezinho (e ha tantas).

Vê a carta que ele escreveu à muler, Consuelo.

Um grande abraço =)

Fábio Savelha disse...

Todo o enredo e construção do Principezinho são fascinantes! Obrigado pela sugestão. Assim que possível lerei então a tal carta.

Volta sempre,
Fábio